Futuro político do Palmeiras começa a ser decidido nesta segunda-feira. Confira

Maurício Galiotte e Genaro Marino devem ser os únicos dois candidatos à presidência do Palmeiras. Quem for eleito comandará o clube por três anos

381103
Compartilhar vídeo
Inserir vídeo
Tamanho do vídeo

*Por Gazeta Press

A Sociedade Esportiva Palmeiras realiza eleições presidenciais no próximo dia 24 de novembro. Nesta segunda-feira, as chapas encabeçadas por Maurício Galiotte e Genaro Marino, os dois candidatos envolvidos no pleito, precisarão passar pelo crivo do Conselho Deliberativo.

No primeiro passo para concorrer, as duas chapas foram devidamente registradas no clube durante a primeira semana de outubro. No entanto, para serem efetivadas, as candidaturas precisam da aprovação de um mínimo de 15% dos integrantes do Conselho Deliberativo (42 votos).

Finalíssima da Copa do Brasil, estreia do NBB e mais: a semana no FOX Sports

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

Eleito no final de 2016 como sucessor de Paulo Nobre, de quem atualmente está afastado, Maurício Galiotte busca a reeleição com Paulo Roberto Buosi, Decio Perin, Alexandre Zanotta e José Eduardo Luz Caliari na condição de vice-presidentes.

Na chapa de oposição, o candidato Genaro Marino tem como vice-presidentes José Carlos Tomaselli, Ricardo Galassi, Luis Fronterotta e Guilherme Pereira. Genaro e Tomaselli assumiram como vices de Galiotte, mas romperam com o atual mandatário ao longo da gestão.

Se aprovados pelo filtro de 15% dos integrantes do Conselho Deliberativo, Maurício Galiotte e Genaro Marino participarão da eleição presidencial entre os associados do clube. Seguindo recente alteração estatutária, o ganhador comandará o Palmeiras pelos próximos três anos.

Crédito da foto: Flickr/Palmeiras