Emergência pode fazer Aguirre surpreender em escalação do São Paulo para 'decisão'

Após ficar sem o meia-atacante Everton, que deve ficar ao menos três semanas fora dos gramados por conta de lesão na coxa esquerda, treinador quebra a cabeça para montar o novo Tricolor

380545
Compartilhar vídeo
Inserir vídeo
Tamanho do vídeo

Com uma nova lesão na coxa esquerda, o meia-atacante Everton desfalcará o São Paulo nas próximas rodadas do Campeonato Brasileiro. A avaliação inicial é de que o jogador precise de ao menos três semanas para se recuperar e voltar a ficar à disposição.

O cenário, portanto, obriga o técnico Diego Aguirre a pensar em soluções emergenciais em meio à abrupta queda de rendimento da equipe no segundo turno do Brasileirão, em que venceu apenas dois dos nove jogos.

Para o próximo compromisso, a partida contra o Internacional, neste domingo, em Porto Alegre, a alternativa mais óbvia para o treinador uruguaio seria também a mais recorrente: adiantar Reinaldo para a ponta e preencher a lateral esquerda com Edimar.

Dê sua nota para os jogadores de Cruzeiro e Corinthians na Copa do Brasil

A medida foi adotada quatro vezes, sendo a primeira a mais bem-sucedida de todas. Na ocasião, com Everton suspenso, Reinaldo marcou dois gols na vitória por 3 a 1 sobre o Corinthians, em julho. Aguirre lançou mão do mesmo artifício nos empates com Fluminense e Botafogo e na derrota para o Atlético-MG.

Ele também pode improvisar Rodrigo Caio na lateral direita, avançar Bruno Peres e deslocar Joao Rojas para a ponta esquerda, a exemplo do que fez na derrota para o Palmeiras. No entanto, o resultado do clássico pesa contra essa decisão.

Há ainda a possibilidade de Everton Felipe ganhar nova oportunidade pela beirada esquerda do campo. Nesse caso, Bruno Peres e Reinaldo seguiriam em suas posições originais, com Rojas na ponta direita e Diego Souza de referência na área.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

As recentes atuações do meia, contudo, podem ser um entrave para Aguirre colocá-lo em campo desde o início, pois não correspondeu às expectativas em nenhuma das três vezes em que começou como titular – contra Chapecoense, Bahia e América-MG.

Uma outra alternativa e talvez a mais radical implicaria numa mudança de esquema, que passaria do 4-3-3 para o 4-4-2. Nela, o treinador poderia reforçar o meio-campo com Liziero, que se juntaria a Jucilei, Hudson e Nenê. Assim, Rojas e Diego Souza formariam a dupla de ataque.

Além de Everton, o zagueiro Arboleda (seleção equatoriana) e os meias-atacantes Igor Gomes e Luan (Seleção Brasileira sub-20) também estão fora do confronto com o Inter, válido pela 29ª rodada do Brasileiro. Araruna, em processo de transição após uma contratura na coxa, é dúvida.

(Crédito da imagem: Maurício Rummers/Foto Arena)