Ex-técnico do Palmeiras era alvo de Escobar e quase foi assassinado

O cartel liderado por Pablo Escobar estudou colocar uma bomba no carro do argentino, uma vez que o cartel de Cali havia realizado atentados contra nomes do Medellín

380362
False

Ricardo Gareca, ex-treinador do Palmeiras e atual comandante da seleção do Peru, quase foi assassinado pelo cartel de Medellín, da Colômbia, comandado pelo narcotraficante Pablo Escobar. A informação foi contada por John Jairo Velásquez, antigo sicário de Pablo, em entrevista ao diário El Popular, do Peru, antes de ir para a cadeia.

Cruzeiro x Corinthians e muito mais ao vivo nos canais FOX Sports

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

Torcedor fanático do Independiente Medellín, Escobar acompanhava de perto o rival América de Cali, que era comandado pelos irmãos Rodríguez, donos do cartel de Cali. “Escobar conhecia todos os jogadores do América de Cali, estávamos em guerra. Ele, inclusive, sequestrou jogadores do time para que entregassem os Rodriguez (Gilberto e Miguel, irmãos líderes do cartel de Cali e influentes no clube. Como não entregaram, mataram a família de Pedro Enrique Sarmiento”, disse o sicário.

Saiba mais:

Marcos Assunção relembra soco em Valdivia

L. Duarte revela culpados por saída de Barbieri

Barcelona já tem alvo definido para a zaga

Jogador do América de Cali entre os anos 1985 e 1989, Gareca conquistou o Campeonato Colombiano. O cartel liderado por Pablo Escobar estudou colocar uma bomba no carro do argentino, uma vez que o cartel de Cali havia realizado atentados contra nomes do Medellín. Porém, o narcotraficante poupou o atual treinador da seleção peruana.

Crédito da foto: Cesar Greco / Fotoarena

Deixe seu comentário