'Aqui foi só uma continuidade': Cruzeiro sobe o tom contra árbitros das quartas contra o Boca

Em entrevista exclusiva ao FOX Sports Rádio, Wagner Pires de Sá apontou as formas pelas quais o responsável pela condução da partida teria minado a atuação celeste no Mineirão

379840
Compartilhar vídeo
Inserir vídeo
Tamanho do vídeo

Um dos principais personagens da última quinta-feira (04), em Belo Horizonte, onde o Cruzeiro acabou eliminado pelo Boca Juniors nas quartas de final da Conmebol Libertadores, o presidente clube, Wagner Pires de Sá, voltou a criticar a arbitragem do uruguaio Andrés Cunha. Em entrevista exclusiva ao FOX Sports Rádio, o dirigente apontou as formas pelas quais o responsável pela condução da partida teria minado a atuação celeste no Mineirão.

Bayern, Borussia, Boca e muito mais ao vivo nos canais FOX Sports

“Você pode prejudicar um time de várias maneiras. Esse jogo teve quatro tempos, nós começamos a ser prejudicados nos dois primeiros, aqui foi só uma continuação. Você segura um time que está atacando com pequenas faltas, um lateral que era para um lado e marca para o outro, um escanteio. O time está atacando demais, você marca uma falta e paralisa o jogo”, disse Wagner Pires de Sá, que criticou muito as decisões do árbitro da partida no Mineirão.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

“Os árbitros sul-americanos estão acabando com a credibilidade do VAR, ferramenta que veio para ajudar. É muito triste tudo isso”, afirmou.

Saiba mais:

Meia do Palmeiras é vítima de sequestro relâmpago

"Essa arbitragem foi uma quadrilha, um vagabundo"

Estrela do Boca provoca Egídio após eliminação

Crédito da foto: Agência EFE