Simon: Parabéns para os 7 clubes que quiseram a modernidade do vídeo na arbitragem

Comentarista dos canais FOX Sports felicitou os clubes que votaram a favor do uso do árbitro de vídeo no Campeonato Brasileiro

343256
False

DE COSTAS PARA O FUTURO 

O árbitro de vídeo não será utilizado no Campeonato Brasileiro de 2018. Na contramão do que ocorre no futebol mundial, os clubes brasileiros decidiram não utilizar o recurso que estará presente na Copa da Rússia.

A decisão foi tomada em reunião do conselho arbitral da CBF realizado no inicio da semana.

Decisões na Libertadores e Copa do Brasil: a semana no FOX Sports 

Dos 20 clubes que participam da Série A do Brasileirão sete votaram  a favor do VAR ( Vídeo Assistant Referee, denominação em inglês do árbitro de vídeo). Foram eles;

Grêmio

Internacional

Chapecoense

Palmeiras

Botafogo

Flamengo

Bahia

Parabéns a eles, que estão atentos para a modernidade do futebol. Os demais justificaram o voto contrário alegando, principalmente, o custo de 40 mil por jogo em contrato de um ano.

Creio tratar-se de um equívoco usar o conceito de custo em relação a adoção da medida. Deveria, isto sim, ser encarado como um investimento que só trará benefícios para o futebol, com a correção dos erros de arbitragem e o aprimoramento da atuação dos profissionais do apito e das bandeiras, certamente bem mais zelosos das suas atribuições ao saber que suas decisões podem serem questionadas e modificadas no decorrer da partida.

Em relação ao preço, um contrato de duração mais ampliado (cinco anos, por exemplo) possivelmente faria com que o valor fosse reduzido. ( Portugal é um milhão de euros por temporada).

Na minha opinião já passou da hora de a CBF cumprir o que vem prometendo desde 2016 e adotar medidas práticas para efetivação do árbitro de video de forma regular e não eventual, como vai acontecer em 2018 na fase decisiva da Copa do Brasil.

Já disse e repito que o árbitro de video não é a panacéia milagrosa capaz de redimir todas as deficiências do apito brasileiro. O desejável - e necessário - salto de qualidade da arbitragem do  nosso futebol exige, também, o fim do sorteio e a profissionalização da atividade, providência capaz de gerar respeito e tranquilidade trabalhista a árbitros e assistentes.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time 

Enquanto tais medidas não se concretizem permanece atual a observação do grande  jornalista e cronista esportivo Armando Nogueira: "o dirigente de futebol só se preocupa com o árbitro quando ele erra contra sua equipe".

Carlos Simon

Saiba mais:

Fla recebeu oferta por Paquetá

Andrés defines nomes no Timão

PSG e Real querem joia do Barça

Crédito da foto: EFE

Deixe seu comentário