PVC explica: veja por que a Itália ficou fora da Copa do Mundo depois de 60 anos

Azzurra não reverte vantagem da Suécia, nesta segunda-feira (13), em Milão, e acaba fora do mundial. Sucessão de erros escancaram uma crise de longa data no futebol do país da bota

331226
Compartilhar vídeo
Inserir vídeo
Tamanho do vídeo

Depois de ser derrotada por 1 a 0 fora de casa, a Itália ficou no empate por 0 a 0 com a Suécia nesta segunda-feira (13 de novembro), atuando em Milão. Com os resultados, a Azzurra ficou de fora da Copa do Mundo depois de 60 anos. A verdade é que: a Itália vive uma crise há bastante tempo. Conta com agravantes como escolher um técnico que não tem o tamanho para dirigir a seleção, como Giampiero Ventura, que não tem história.

Se você for pensar, a Itália vive a crise mais prolongada das grandes seleções do mundo. Foi eliminada na fase de grupos das duas últimas Copas: em 2010, foi eliminada em um grupo com Nova Zelândia, Eslováquia e Paraguai. Ficou em último lugar, atrás da Nova Zelândia. Em 2014, estava na chave em que se classificaram Uruguai e Costa Rica. Foi eliminada junto com a Inglaterra. Essa crise é prolongada. Crise de falta de talento, de excesso de estrangeiros, falta de descoberta de novos jogadores, de falta de atacantes, além do agravante do Giampiero Ventura.

Podemos lembrar que a Itália de Cesare Prandelli, em 2012, foi vice-campeã europeia, e que em 2016 bateu na trave de eliminar a Alemanha, sendo dirigida por Antonio Conte. Depois de Conte, a escolha do Ventura foi péssima. Foi uma sucessão de erros dele também, como acreditar no 4-2-4 torto e depois chegar a decisão contra a Suécia jogando em um 3-5-2. Repito: das grandes seleções é a que vive o período mais difícil, e ela terá que pensar muito o que fazer para melhorar a sua condição.

Saiba mais:

Com Neymar, jornal lista desejos do Real

São Paulo monitora campeão olímpico

Ex-Fla deve deixar gigante português

(Crédito da foto: EFE/DANIEL DAL ZENNARO)

Deixe seu comentário