Árbitro de vídeo não vai acabar com as polêmicas em relação à arbitragem

Tecnologia foi usada na vitória do Lanús por 4 a 2 sobre o River Plate, pela partida decisiva das semifinais da Conmebol Libertadores Bridgestone

329599
False

O árbitro de vídeo (VAR, na sigla em inglês) finalmente chegou aos gramados do futebol sul-americano em competições internacionais, mas nem por isso acabou com a polêmica em relação a arbitragem. O recurso que estava à disposição pela primeira vez na partida de ida da fase semifinal da Copa Libertadores (envolvendo as equipes do River Plate x Lanús e Barcelona de Guayaquil x Grêmio), mas não foi utilizado, porque na ocasião não aconteceram lances polêmicos.

Europa League e Sul-Americana no FOX Sports

No jogo da volta e principalmente na partida Lanús x River Plate, foi fundamental para a vitória do time da casa (4 x 2) e a classificação para a final, surgiu em um pênalti marcado com a ajuda do vídeo, que levou 35 segundos para tomar a decisão. O árbitro Wilmar Roldán não viu o puxão do defensor Montiel, do River, em Pasquini, dentro da área, e marcou apenas tiro de meta. Após pressão do time da casa e com ajuda da imagem, voltou atrás e apitou a penalidade. O árbitro uruguaio Andrés Cunha, foi o comandante da equipe de árbitro de vídeo. Marcelo Gallardo, técnico do River, reclamou muito. " houve muitos erros. Serviu só para um time, é desanimador, não se usou para fazer justiça ", desabafou o treinador (referindo-se principalmente ao pênalti favorável à sua equipe, quando Scocco toca a bola e Marcone o defensor tira a bola com o braço dentro da área), neste caso segundo o protocolo da IFA|B (International Football Association Board), é lance interpretativo e, portanto, o árbitro central decide. Relembrando que o árbitro de vídeo só pode interferir em quatro situações: Gols, Pênaltis, Cartão Vermelho e identificação de jogador que recebe o cartão, desde que sejam lances claros. Entendo que a decisão final deve sempre ficar a cargo do árbitro central, porém na minha opinião ele deveria avaliar qualquer lance duvidoso no monitor ao lado do campo. Assim como o técnico do River Plate, para mim -  houve a intenção do defensor do Lanús em interceptar a bola com o braço, portanto pênalti para o River e a história poderia ser outra.

Independentemente de eventuais manifestações de inconformismo, é preciso reconhecer que o árbitro de vídeo veio para ficar. E é bom para o futebol que assim seja. Quanto mais mecanismos para auxiliar menos equívocos o árbitro cometerá no decorrer do jogo. Porém, não se espere a eliminação por completo dos erros de arbitragem. Eles continuarão a existir, já que a tecnologia está subordinada ao controle do ser humano e, como todos sabemos, ninguém é infalível. Nem mesmo os árbitros de futebol.

Saiba mais: 

Juan deixa Fla-Flu mancando

CR7 'explode' sobre seca de gols

Timão pode ter desfalque importantíssimo

Crédito foto: EFE 

Deixe seu comentário