Michael Chandler comenta sobre lesão 'assustadora' que lhe custou o título dos leves, em Nova Iorque

Lutador do Bellator sofreu uma grave torção no tornozelo e precisou deixar o combate contra Brent Primus após decisão dos médicos. Atleta prometeu retornar rapidamente para retomar seu cinturão

310802
False

Na noite do último sábado (24 de junho), o Bellator realizou em Nova Iorque o que até o momento foi o maior evento da organização de artes marciais mistas desde sua fundação, em 2008. Michael Chandler, um dos lutadores que estava presente no card, mas, que deixou o cage frustrado, perdeu seu cinturão dos pesos-leves após ser forçado a abandonar o combate contra Brent Primus por decisão dos médicos, depois de ter sofrido uma grave lesão no tornozelo.

A contusão de Chandler aconteceu logo no começo da luta, quando Primus tentava minar a perna do lutador com chutes baixos, e, apesar das declarações do novo dono do título, o incidente não aconteceu devido aos seus golpes. Na verdade, tudo se iniciou com uma incrível fatalidade, quando o atleta se movimentou para trás e torceu o tornozelo; algo que se repetiu diversas vezes antes do árbitro interferir. Em entrevista ao programa The MMA Hour, Michael comentou sobre o ocorrido, além de também ter esclarecido a gravidade de seu problema.

Confira as falas de Michael Chandler:

“É muito esquisito porque você começa a pensar na sua interpretação da situação. Havia muitos médicos envolvidos, árbitros, o maior cenário de todos, fãs por todos os lados e a mídia. Todo mundo tinha uma perspectiva diferente, então você nunca sabe como lidar com isso. Quando você vê os comentários a respeito, pensa ‘eu nunca havia pensado por esse lado’. Foi um acidente terrível, fui muito azarado, mas, Brent Primus anda não conseguia lutar comigo, sequer me acertou um soco.

O árbitro teve que parar o combate porque a minha lesão parecia muito severa. Quando eu pisei para trás, acabei torcendo o tornozelo, e ele se curvou em diversas partes. Eu me machuquei tão seriamente que acabei danificando nervos. Quando fui analisado, percebi que meus nervos estavam sem nenhuma função do joelho esquerdo para baixo. A princípio eu não senti nada, apenas na hora em que me levantei e comecei a pular pelo cage. Disso, eu pisava mais com meu calcanhar do que com meus dedos.

Meu cérebro estava me dizendo para pisar, mas eu não conseguia. Eu posso andar agora, mas tive uma grave torção de tornozelo, nenhuma fratura. Eu me lembro de olhar nos olhos dos três médicos e dizer ‘é melhor essa coisa estar quebrada, porque se vocês vão parar essa luta na frente de todas essas pessoas, depois de todo o trabalho que tive e com meu título na linha, é melhor ter uma fratura aqui’. Porém, depois de 48h de descanso e muita reflexão, estou feliz em poder andar com as minhas duas pernas.

Saiba mais:

Oswaldo fala sobre o Timão

Diego Alves elogia rivais

Guardiola de olho em jovem carioca

Nada está quebrado, assim que saí do cage fui direto para um centro de emergências em um hospital próximo, tirei um raio-x, e nenhuma fratura foi constada. Eu poderia ter passado por uma cirurgia e estar com um parafuso em minha perna agora, mas felizmente não precisei. Também tive uma tonelada de apoio, muitas pessoas vieram às minhas redes sociais para me mandar mensagens, preocupadas com o meu tornozelo.

Eu estarei de volta ao Bellator, e antes que consigam citar essa lesão, já terei colocado novamente o cinturão na minha cintura. É muito complicado acusar os médicos, o que você faria? Se alinharmos 100 pessoas em uma fila e pedir para elas assistirem o meu vídeo, pergunte-as na sequência: ‘esse homem tem condição de lutar?’. Provavelmente 90% deles diriam não, alegando que eu estava cambaleando por todos os lados”.

Deixe seu comentário