Antigo Palmeiras estreou no Parque Antarctica há 100 anos; saiba como foi

Palestra Itália disputou sua primeira partida no antigo campo do Parque Antarctica há exatos 100 anos. A goleada por 5 a 1 sobre o extinto Internacional, alcançada no dia 21 de abril de 1917

compartilhado
Há 100 anos, Palestra Itália estreou no Parque Antarctica com goleada (Divulgação)
Há 100 anos, Palestra Itália estreou no Parque Antarctica com goleada (Divulgação)
301187
compartilhado

O Palestra Itália disputou sua primeira partida no antigo campo do Parque Antarctica há exatos 100 anos. A goleada por 5 a 1 sobre o extinto Internacional, alcançada no dia 21 de abril de 1917, marcou o início da relação do clube com o estádio.

Fundado em agosto de 1914, o Palestra Itália estreou em campeonatos oficiais apenas em 1916 e ainda dava seus primeiros passos. Em busca de um local para se estabelecer, o clube passou por campos na Vila Mariana e no Bosque da Saúde, mas não criou raízes.

Na época, o Parque Antarctica, construído pela Companhia Antarctica Paulista para o lazer de seus funcionários, era uma das principais praças esportivas de São Paulo. No local, o Mackenzie College venceu o Germânia no jogo de abertura do Campeonato Paulista 1902, primeiro torneio de futebol oficial da história do Brasil.

Em um espaço de 300 mil metros quadrados, o Parque Antarctica contava com lago, parque infantil, restaurantes, choperia e local para bailes, além do gramado de futebol, modalidade em crescimento na cidade. Nos primeiros anos do século passado, a empresa alugava o campo para diferentes times.

O Germânia, clube de origem alemã, arrendou o Parque Antárctica e passou a mandar seus jogos no local. Com o início da Primeira Guerra Mundial (1914-1918), a agremiação fundada por imigrantes europeus (atual Esporte Clube Pinheiros) perdeu força e repassou o contrato de locação para o extinto América.

Em situação financeira delicada, o América, clube fundado pelo ex-zagueiro Belfort Duarte, passou a sublocar o campo do Parque Antárctica para outras equipes, entre elas o Palestra Itália. Pelo acordo, o jovem clube poderia utilizar o espaço apenas às terças, quintas, sábados e domingos, somente durante a tarde.

Há 100 anos, pelo Campeonato Paulista, Flosi, Bianco, Grimaldi, Bertolini, Picagli, Arturo Fabbi, Caetano, Ministro, Heitor, Orlando e Martinelli representaram o Palestra Itália no primeiro jogo do clube no Parque Antárctica. Heitor (4) e Caetano marcaram contra o Internacional, enquanto Cruz descontou.

Reforçado por jogadores da várzea da Lapa, especialmente do Ruggerone, o Palestra Itália perdeu apenas uma partida no Campeonato Paulista 1917 (diante da Associação Atlética das Palmeiras) e acabou como vice-campeão, atrás do poderoso Paulistano. Em 6 de maio, no Parque Antárctica, ganhou por 3 a 0 seu primeiro jogo contra o Corinthians.

A busca por uma casa própria, no entanto, seguia. “Clubes menores possuem um campo. Temos que achar uma casa. Não é qualquer terreno que nos agrada, pois a grandeza da comunidade italiana e de nossos torcedores não concordaria. Um estádio moderno é o desejo de todo palestrino”, disse o então presidente Menotti Falchi ao jornal Fanfulla em fevereiro de 1920.

Saiba mais

Duelo de posições no El Clásico

Raí declara sentimento ao São Paulo

'Arbitragem terá que beirar a perfeição'

Por 500 contos de réis, uma fortuna na época, o Palestra Itália oficializou a compra do campo de futebol e de grande parte do terreno do Parque Antarctica em abril de 1920. Para adquirir o local em definitivo, em uma operação conhecida como “Loucura do Século”, o clube contou com respaldo da Companhia Matarazzo.

Já como proprietária do local, a agremiação criada por imigrantes europeus promoveu uma profunda reforma e inaugurou o “Stadium Palestra Italia” em 1933. Em 1964, rebatizado como Sociedade Esportiva Palmeiras, o clube estreou o Jardim Suspenso, com o campo elevado.

Sede da conquista da Libertadores 1999, o antigo estádio viu títulos paulistas, da Copa Mercosul e do Torneio Rio-São Paulo, além de uma histórica goleada por 8 a 0 sobre o rival Corinthians, aplicada em 1933. O estádio foi fechado em 2010 e, após profunda reforma, reaberto com status de arena em 2014.

Às 19 horas (de Brasília) de sábado, pela semifinal do Campeonato Paulista, o Palmeiras recebe a Ponte Preta. Cem anos depois, a goleada aplicada por Heitor e seus companheiros sobre o Internacional no antigo Parque Antarctica, válida pelo mesmo torneio, pode servir de inspiração para os pupilos de Eduardo Baptista, derrotados por 3 a 0 em Campinas.

Deixe seu comentário