Ex-Corinthians, Johnny Herrera defende torcedores da ‘La U’ depois de briga com a polícia

Após a decisão da justiça brasileira, que impediu que os 23 torcedores chilenos detidos na Arena Corinthians na última quarta-feira (5) deixem o país até o fim do processo, o arqueiro saiu em defesa da sua torcida

False
299385

Nesta sexta-feira (7 de abril) a justiça bateu o martelo: Os 23 chilenos detidos após a confusão na Arena Corinthians na última quarta-feira (5) durante o confronto pela Conmebol Sul-Americana só poderão deixar o Brasil se pagarem fiança, caso contrário, terão de continuar no país até o fim do processo. A decisão não agradou nem um pouco o goleiro e capitão da ‘La U’, Johnny Herrera, que saiu em defesa dos torcedores da sua equipe, que durante a derrota por 2 a 0 para o Corinthians, entraram em confronto pela polícia.

“Claramente foi um abuso. Acho que o Consulado Chileno poderia apoiá-los, entre eles estão crianças e gente de idade”, declarou o arqueiro, que teve uma rápida passagem pelo Corinthians em 2006.

Leia também:

Filha de Barbosa relata episódios constrangedores que goleiro passou

Douglas Costa relembra quando deu show contra o Dortmund e como vê “Muralha Amarela”

R$ 3,14 bilhões no campo! Veja os mais caros de Bayern e Dortmund

Por outro lado, a diretoria da ‘La U’ aguarda uma palavra final da Conmebol. Para o presidente do clube chileno Carlos Heller, a entidade máxima do futebol Sul-Americano deve pegar ‘pesado’ na decisão, com grandes chances de perderem mando de campo não só para a partida de volta, marcada para o dia 10 de maio em Santiago, mas também no Campeonato Chileno.

Para a partida de volta, o clube inclusive estuda reduzir o número de entradas para os torcedores corintianos, em número que pode chegar a apenas 50 ingressos disponíveis. Segundo a assessoria do Corinthians, cerca de 218 peças, entre cadeiras e encostos, foram danificadas na Arena na última quarta-feira.

Deixe seu comentário