Fernando Prass rechaça ‘favoritismo’: 'Pode fazer a melhor campanha e depois ser eliminado'

Verdão pode terminar a fase inicial com a melhor campanha. No entanto, para o camisa 1 palmeirense, isso não classifica o time como “favorito” ao título

compartilhado
Palmeiras alcançou a melhor campanha do Estadual e da Libertadores (Divulgação/Flickr)
Palmeiras alcançou a melhor campanha do Estadual e da Libertadores (Divulgação/Flickr)
297024
compartilhado

A grande vitória do Palmeiras sobre o Santos, no último final de semana, alçou o time do goleiro Fernando Prass ao topo da tabela do Campeonato Paulista. Líder do Grupo C e classificado de forma antecipada às quartas de final da competição, o Verdão pode terminar a fase inicial com a melhor campanha. No entanto, para o camisa 1 palmeirense, isso não classifica o time como “favorito” ao título.

“Vamos mostrar que temos o melhor time se formos campeões. Pode fazer a melhor campanha e na próxima fase já ser eliminado. Pontos corridos ainda tem a vantagem, agora, o mata-mata do Paulistão melhorou, porque tem dois jogos. Não tem nada de melhor time ainda, o Campeonato ainda não chegou ao final da primeira fase. Quando os oito se classificarem, qualquer um pode ser campeão. Não podemos baixar a guarda”, avaliou o goleiro Fernando Prass, em entrevista coletiva, nesta segunda-feira.

A vitória de virada no clássico contra o Santos fez o Palmeiras chegar a 21 pontos. Líder da classificação geral do Paulistão, seguido do Corinthians, com 19, o Verdão, caso termine a competição como time de melhor campanha, decidirá as partidas do mata-mata em seu estádio.

Veja mais:

"Vasco é muito grande para Milton Mendes"

Felipe Melo cutuca torcida do Santos

Guardiola já liberou um jogador do City

Além de conquistar os três pontos contra o Peixe, a atuação da equipe do técnico Eduardo Batista, no último domingo, também acabou com um tabu que durou quase seis anos. Desde o Paulistão de 2011 o Verdão não vencia o rival pela competição estadual na Vila Belmiro.

O goleiro Fernando Prass, que realizou grandes defesas na partida contra o Santos e foi um dos principais jogadores do duelo, exaltou o desempenho da equipe na chamada “sequência da morte”, onde o clube enfrentou clássicos paulistas, com Corinthians, São Paulo e Santos, e os primeiros jogos da Copa Libertadores, contra Atlético Tucumán e Jorge Wilstermann.

“No futebol as coisas se repetem. Tivemos uma ‘sequência da morte’ no ano passado e nos saímos muito bem. É normal, daqui para a frente, quando voltar a Libertadores e a fase final do Paulista. Tem que ser um desafio interno. Vamos ser testados assim até o final do ano”, completou Prass.

O Palmeiras volta a campo na próxima quarta-feira, quando enfrenta o Mirassol, às 20h30 (de Brasília), no Palestra Itália. O técnico Eduardo Batista deve realizar algumas modificações na equipe e utilizar jogadores reservas.

Deixe seu comentário