STJD retira perda de mando do Grêmio após invasão de Carol Portaluppi

Superior Tribunal de Justiça Desportiva havia punido o Imortal com a ausência do mando na final da competição, mas revogou a sentença

False
285189

O Pleno do STJD julgou novamente, nesta quarta-feira, o caso da invasão de campo de Carol Portaluppi, filha do técnico Renato Gaúcho, em partida das semifinais da Copa do Brasil, diante do Cruzeiro. Após decidir em primeira instância de que o Grêmio deveria perder um mando de campo pelo episódio, o tribunal reverteu sua decisão e livrou o Tricolor Gaúcho da punição, mantendo somente a multa de R$ 30 mil pedida pela Procuradoria.

Apesar de manter a multa de R$ 30 mil ao Grêmio, foi decido que este dinheiro terá que ser doado ao fundo de assistência às famílias da Chapecoense, que auxilia os familiares das vítimas do acidente aéreo que ocasionou a morte de 71 pessoas entre jornalistas, dirigentes, comissão técnica e jogadores da equipe catarinense.

Saiba mais:

Exclusivo: Empresário de Gabigol fala sobre Fla e times brasileiros interessados

Foi ou não? Simon explica polêmica em pênalti marcado com auxílio de vídeo no Mundial

Zebra: Kashima bate Atlético Nacional e pode repetir feito do Corinthians 16 anos depois

A denúncia inicial foi feita após o árbitro da partida, Thiago Duarte Peixoto, relatar na súmula a entrada de Carol Portaluppi em campo, alegando que a filha do técnico Renato Gaúcho não estaria autorizada a permanecer no local. Após o relato, o STJD decidiu acatar a denúncia e realizou os julgamentos que levaram à decisão desta quarta-feira, que foi aprovada por unanimidade tanto na retirada da perda do mando de campo quanto na manutenção da multa.

Na partida em questão, o Grêmio conseguiu um empate em 0 a 0 em sua Arena e garantiu classificação para a final da Copa do Brasil por ter vencido o primeiro jogo contra o Cruzeiro por 2 a 0 no Mineirão. Com a confirmação da vaga, Carol Portaluppi entrou em campo para comemorar junto com o pai, o que acabou culminando na denúncia do STJD.

Após a confirmação do título, na final diante do Atlético-MG, Renato Gaúcho chegou a criticar a decisão do STJD, afirmando que respeita a instituição, mas que existem “duas ou três pessoas que gostam de aparecer”. Na decisão, inclusive, Carol Portaluppi voltou a entrar em campo para comemorar a conquista com o pai.

Deixe seu comentário