Apresentado no Palmeiras, Guerra prefere jogar pelo meio e tem receio de contato físico

O atacante venezuelano disse preferir jogar como meia centralizado, mas é capaz de atuar em diferentes posições

290804
False

Alejandro Guerra, apresentado pelo Palmeiras nesta quinta-feira (2 de fevereiro), é capaz de atuar em diferentes posições do ataque. Em sua primeira entrevista como jogador palestrino, o venezuelano manifestou a preferência de atuar como meia centralizado e admitiu certo receio com o contato físico do futebol brasileiro.

“Já trabalhei com o grupo e, pouco a pouco, estou me adaptando. O professor vem me usando pelo meio, porque é a posição em que me sinto mais cômodo”, disse o atleta, capaz de atuar também pelas beiradas e até como falso 9. “O jogador de hoje precisa ter o atrevimento de atuar em diferentes posições”, afirmou.

Saiba mais:

Largaram na frente: Botafogo abre 2 a 0, vacila, mas leva vantagem para decisão no Chile

Boa estreia: Com gol de Grafite, Atlético-PR vence o Millonarios e leva vantagem para Colômbia

Reforços de peso: Gabriel Jesus e Toure entram em lista do City para oitavas de final da Champions

Durante a pré-temporada, o técnico Eduardo Baptista armou o time no esquema 4-1-4-1. A segunda linha de quatro jogadores vem atuando com Roger Guedes, Tchê Tchê, Raphael Veiga e Dudu. Moisés, um dos destaques em 2016, ainda não tem condições físicas ideais.

“No trabalho do dia a dia, vou conhecendo o grupo. Tenho ao meu redor jogadores muito inteligente e talentosos tecnicamente. Vamos aproveitar isso”, disse Guerra, que vê nomes como Willian, Lucas Barrios e Alecsandro na briga pela vaga de centroavante.

Deixe seu comentário