Petkovic escolhe “desculpas” para explicar fracasso no Real Madrid

Convidado do A Última Palavra desta segunda (24), o sérvio chegou ao clube espanhol em 1995, mas não se firmou por problemas com o técnico

compartilhado 107621
compartilhado
Antes de ser conhecido do público brasileiro, o sérvio Dejan Petkovic, revelado pelo Radnicki Ni, do seu país natal, foi atleta de um dos maiores clubes o mundo, o Real Madrid (Foto Arena)
Antes de ser conhecido do público brasileiro, o sérvio Dejan Petkovic, revelado pelo Radnicki Ni, do seu país natal, foi atleta de um dos maiores clubes o mundo, o Real Madrid (Foto Arena)

Antes de ser conhecido do público brasileiro, o sérvio Dejan Petkovic, revelado pelo Radnicki Niš, do seu país natal, foi atleta de um dos maiores clubes o mundo, o Real Madrid, em 1995. Apesar da visão de jogo e dos chutes privilegiados, não vingou nos merengues e acabou emprestado para três clubes, Sevilla, Racing Santander e Vitória, em apenas quatro anos. Convidado de Renato Maurício Prado no programa A Última Palavra, o ex-jogador explicou os motivos pelo fracasso.

“São as histórias do Madrid, cada um tem a sua desculpa”, disse bem-humorado. “O Real estava mal no nacional, em 12º, quando fiz a minha estreia. Quase marquei um golaço de voleio, passou acima do travessão. Se aquela bola tivesse entrado, nós nem teríamos nos conhecido”, contou em meio a risos para o apresentador.

Veja também: Modelos peruanas convidam fãs para amistoso de Messi

Larissa Riquelme britânica faz ensaio de lingerie

As belas fãs da Copa das Confederações 

“Contra o Atlético de Madrid, no clássico, fiz minha primeira atuação como titular. Fiz um golaço e poderia ter feito outro, mas o Valdano (Jorge, ex-treinador do clube) falou que no próximo eu não iria jogar. Logo depois, o Real quis o atacante Suker, do Sevilla, que pediram o meu empréstimo para diminuir o valor. Na época, quase dois mil torcedores se reuniram para pedir para o Valdano não me emprestar. Mas não teve jeito”.

Graças à passagem apagada pela Espanha, o meio-campista desembarcou no Brasil em 1997, para atuar pelo Vitória. Por aqui, também defendeu as cores do Fluminense, do Vasco, do Goiás, do Santos e do Atlético-MG, mas foi no Flamengo que viveu seus melhores momentos. 

Links relacionados
Deixe seu comentário